Assim como o Globo de Ouro, BAFTA ignora mulheres na categoria de melhor direção

greta-gerwig
Greta Gerwig recebeu o prêmio de melhor direção pelo National Board of Review

Nesta semana foram anunciados os indicados ao BAFTA e o sentimento foi um só: a premiação se mostra mais uma vez “masculina, branca e arcaica”. Somente dois dos vinte indicados aos prêmios nas categorias de atuação não são brancos e, ainda mais evidente devido ao momento, nenhuma mulher foi indicada na categoria de melhor direção. Desde 2013 mulheres não são indicadas nesta categoria.

Natalie Portman deixou um recado muito claro durante a cerimônia de premiação do Globo de Ouro: “aqui estão todos os homens indicados na categoria de melhor direção”. Com essa simples frase, Natalie coloca na mesa a questão de que essa – infelizmente – ainda é uma categoria masculina. Greta Gerwig fez um dos melhores filmes do ano (Lady Bird), com roteiro e direção impecáveis, mas ainda não foi o suficiente para que a Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão considerasse a sua presença em sua tão prestigiada lista.

O BAFTA apontou que apenas 16% das inscrições na categoria de direção eram mulheres. Desde o surgimento do prêmio de melhor direção, em 1968, as mulheres foram nomeadas na categoria apenas sete vezes, e duas delas foram para Kathryn Bigelow. Logicamente, o problema é muito maior do que a ausência de mulheres na premiação em si, mas a ausência de mulheres no mercado cinematográfico como um todo.

“É claro que queremos ver mulheres na categoria de melhor direção. É um reflexo da indústria em certa medida e devemos fazer algo a respeito, e é por isso que temos o BAFTA Elevate”, disse Jane Lush, representante do BAFTA, referindo-se a um programa destinado a promover a carreira de mulheres diretoras. “Não se trata de culpar as pessoas, mas sim do que podemos fazer para tornar o cenário diferente.”

Marc Samuelson, presidente do Comitê de Filme do BAFTA deu a seguinte declaração que mostra que o problema não é somente a pouca quantidade de mulheres: “Existem apenas cinco indicados. Adorei ‘Lady Bird’ e é um filme muito bem dirigido e com um roteiro fantástico, para o qual foi nomeado, mas quem você indicaria: Gerwig ou Joe Wright? Eu imagino que eles tiveram muito apoio, mas não o suficiente”. Joe Wright dirigiu “O Destino de Uma Nação”, que recebeu uma indicação ao BAFTA para o melhor filme. Mas ele recebeu a indicação por sua qualidade, por sua temática ou por simplesmente ser dirigido pelo Joe Wright, um homem?

Vale lembrar que Greta Gerwig recebeu o prêmio de melhor direção pelo National Board of Review, além de ter sido indicada em uma série de outras premiações, mas por que não nas premiações mais badaladas? Quando trabalhos tão bem recebidos pela crítica e pelo público são simplesmente esnobados pelas premiações, há de se pensar quem são os seus membros e quais são os seus métodos de votação, já que claramente não caminham de acordo com as mudanças necessárias e exigidas pela indústria cinematográfica e, mais do que isso, mudanças e indicações merecidas.

 

Fonte entrevistas: Variety

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.