Crítica | Três Anúncios para um Crime

Três Anúncios para um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri) é uma perfeita sucessão de acontecimentos absurdos, cômicos e trágicos. Quando Mildred Hayes aluga três outdoors em uma estrada pouco frequentada na cidade de Ebbing, o desenrolar de uma história icônica se inicia .

Mildred teve a sua filha estuprada enquanto era assassinada sete meses antes dos acontecimentos vistos no filme e, mesmo passados todo esse tempo, a polícia não possui sequer um suspeito pelo crime. Então, ela decide colocar questionamentos direcionados à polícia local e principalmente ao xerife.

Mildred não é somente a dona de uma medida desesperada para que a justiça seja feita, é também dona de uma personalidade que joga muito bem com os dois lados da balança, para Mildred a justiça não será feita necessariamente a partir de atos justos, aqui, os fins justificam os meios, aqui o ser humano não está imerso em uma aura de bondade e superação apresentada em muitos filmes.

Com personagens humanos em um contexto pouco conhecido de uma pequena cidade no sul dos Estados Unidos, contrariando toda a lógica midiática apresentada pelos grandes blockbusters, o diretor e roteirista Martin McDonagh demonstra o quão seres humanos possuem duas emoções primordiais (como já diria Michael em The Good Place), a raiva e a confusão.

Três-Anúncios-Para-um-Crime-trailer-internacional-2017
Imagem divulgação – Três Anúncios para um Crime

O roteiro caminha com uma série de pequenas reviravoltas um tanto quanto absurdas, mas que ganham credibilidade devido aos personagens muito bem construídos e que carregam consigo toda a essência do longa. Desde o surpreendente Jason Dixon (Sam Rockwell), até o xerife Bill Willoughby, um homem simples e mediado, todas as ações realizadas tornam-se justificadas por um contexto complexo de uma cidade pequena do estado do Missouri.

Mas o chapéu deve realmente ser tirado para Frances McDormand que interpreta uma genial Mildred Hayes. Uma mulher inabalável que sofre com a fragilidade de ser mãe, esse fato a torna uma personagem imprevisível. Frances carrega as marcas da vida de Mildred em cada olhar, cada gesto, cada atitude. Mildred Hayes ficará para história e já se tornou um ícone feminista por suas frases e atitudes implacáveis.

Três Anúncios para um Crime trata de uma trágica temática com a dose de humor necessária para que o drama possa surgir. A crítica social está presente em cada uma das cenas, mas sem ferir ou impor culpados, as coisas são o que são por um motivo maior e a verdadeira dificuldade está em lutar contra isso. Certo ou errado, justo ou imoral, ser ou não ser? Essas respostas ficam para serem respondidas pelo público quando a obra chega ao fim.

FICHA TÉCNICA:

  • Titulo original: Three Billboards Outside Ebbing
  • Direção: Martin McDonagh
  • Roteiro: Martin McDonagh
  • Produção: Daniel Battsek, Graham Broadbent, Peter Czernin, Rose Garnett
  • Música: Carter Burwell
  • Fotografia: Ben Davis

2 comentários em “Crítica | Três Anúncios para um Crime

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.