Filme sobre guerra de libertação em Angola vence o Anima Mundi, confira todos os vencedores e vencedoras:

Another Day in Life (Mais um Dia na Vida), de Raú de La Fuente e Damian Nenow, é o grande vencedor do Anima Mundi 2019, na categoria de melhor longa metragem.

O filme trata dos acontecimentos da guerra ocorrida em Angola, a partir da cobertura jornalística de Ryszard Kapuscinski, polonês que esteve no país africano em 1975. À época, os portugueses deixavam o país e após a Revolução dos Cravos, Luanda vira uma cidade em guerra.

A produção une a narrativa em animação aos depoimentos que o jornalista gravou durante os acontecimentos. São relatos importantes que narram momentos de dor, violência e luta para construir uma nova Angola, sob a perspectiva de novos olhares e ideais.

Na categoria de melhor, principal premiação do festival, venceu o filme Memorável, de Bruno Collet. Abaixo você confere a lista completa com todos os vencedores e vencedoras:

  • Melhor Curta (R$10mil): Memorável, de Bruno Collet, da França
  • Melhor Curta Brasileiro (R$8mil): Sangro, de Tiago Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR, do Brasil
  • Melhor Curta de Estudante (R$4mil): A Política do Avestruz, de Mohamad Houhou, da França
  • Melhor Curta Infantil (R$5mil): A Pipa, de Martin Smatana, da República Tcheca; Eslováquia; Polônia
  • Melhor Longa Infantil (R$5 mil): Longe, de Gints Zilbalodis, da Letônia
  • Melhor Longa (R$5 mil): Mais um Dia na Vida, de Raú de la Fuente & Damian Nenow, da Polônia, Espanha, Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Alemanha e Hungria
  • Melhor Curta-Documentário (R$5mil): Sangro, de Tiago Minamisawa, Bruno Castro e Guto BR, do Brasil
  • Melhor Curta Portfólio (R$4mil): Xingu, o Rio que Pulsa em Nós, de João Antônio Maia Jorge, do Brasil
    Prêmio Melhor Filme de Realidade Virtual (R$4mil): Spheres, de Eliza Mcnitt (França e Estados Unidos)

Prêmio Animadinho

  • 1º lugar – Tandem, de Vivian Altman – (R$10 mil)
  • 2º lugar – Poeta das Coisas Horríveis, de Guy Charnaux – (R$3 mil)
  • 3º lugar – Alma em Chamas, de Arnaldo Galvão – (R$1 mil)