O Caso do Homem Errado | Camila de Morais é a segunda diretora negra a estar no circuito comercial de cinema

Após 34 anos, o Brasil volta a ter exclusivamente uma mulher negra na direção de um filme que integra o circuito comercial de cinema.

O Caso do Homem Errado, filme de Camila de Moraes, estreou no dia 22 de março em Porto Alegre, e de maneira documental retrata a violência da polícia contra a juventude negra. A produção esteve no Festival de Cinema de Gramado, em 2017, e ganhou o prêmio de melhor longa-metragem no 9º Festival Internacional de Cine Latino – Latinuy.

Antes de Camila, somente Adélia Sampaio, primeira diretora negra do Brasil, havia tido uma produção em telas comerciais. O feito foi realizado em 1984 com o filme Amor Maldito. Foram necessários mais de 30 anos para que uma mulher negra realizasse o mesmo feito. Segundo a própria Camila, um dos principais problemas é o racismo institucional e aponta ainda que a viabilização do projeto só ocorreu mediante ao apoio da comunidade negra de Porto Alegre.

O filme retrata o caso de Júlio Cesar de Melo Pinto, homem negro que foi executado pela polícia de Porto Alegre em 1987. Apesar de 30 anos passados, o caso se renova dia após dia em um crescente número de mortes por “engano”.

A diretora ainda procura promover a distribuição do filme em outras capitais.

Veja o trailer do filme O Caso do Homem Errado:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.