O que Star Wars pode nos ensinar sobre o medo?

Em tempos de pandemia, é importante falar sobre o medo e excesso de cuidado. É claro que todos nós ficamos com aquela ponta de medo quando palavras como “pandemia” e “quarentena” são utilizadas, mas vale frisar que essas são medidas para conter a transmissão e contágio, o pânico não é necessário.

Um exemplo muito marcante sobre o que o medo e o excesso de cuidado pode nos causar, é um dos mais icônicos vilões do cinema: Darth Vader. Enquanto Anakin Skywalker, o personagem destrói toda a sua vida dentro do lado bom da força, por medo da morte e de perder quem ama.

Ao dominar a Força, Anakin consegue prever acontecimentos e durante um sonho, vê Padmé chamando por ajuda durante o parto. Com isso, tentando impedir que ela sofra, acaba aproximando-se de Palpatine (Imperador Galáctico e um Lorde Sith), que passa a manipulá-lo prometendo que pode ensiná-lo a burlar a morte e salvar Padmé.

Ao invés de escutar os ensinamentos de Yoda, Anakin deixou que o apego e medo da perda da esposa tomassem conta de si, passou a trabalhar para o mal e cometer crimes perversos para salvar quem ama.

Cego pelo ódio e pelo medo, acreditando que pode salvá-la, Anakin busca de todas as formas por mais poder e as suas próprias ações levam ao pior. Padmé acaba morrendo durante o parto e dominado pela raiva, Anakin, torna-se o poderoso Darth Vader.

O medo nos leva ao ódio, que nos leva ao sofrimento, já nos dizia o mestre Yoda. A única coisa que nos permite proteger quem amamos é o próprio amor. É com amor que somos capazes de acreditar que coisas, momentos e situações melhores virão. Quando o medo assume o controle, somos dominados por sentimentos ruins que não nos permitem ver qualquer situação com clareza. Monstros surgem e o sofrimento é inevitável.

É claro que ninguém aqui está caminhando para virar um grande vilão do mal, mas a ideia é expressar que o medo nunca é a melhor reação aos problemas, seja se tratando de problemas normais do dia a dia ou de uma pandemia mundial.

Talvez, sem perceber, por tentar proteger demais, você tenha tido comportamentos abusivos e magoado ou, até mesmo, perdido alguém que você se importa. Cuide de você e de quem você ama sim, mas esteja alerta para que o seu medo não transforme o cuidado em um comportamento excessivo.

Não entre em pânico!

Que a força esteja com vocês!