Visibilidade Lésbica | 5 cineastas lésbicas que você precisa conhecer

Hoje, 29 de agosto, é celebrado o dia visibilidade lésbica e nós estamos sempre aqui para exaltar mulheres e, especialmente neste dia, mulheres lésbicas. Mulheres que diariamente ultrapassam uma infinidade de barreiras para viver, sobreviver e executar importantes trabalhos em todos os cantos do planeta.

No audiovisual, lésbicas vêm batalhando pelo seu espaço há décadas, tanto por trás das câmeras, quanto para trazer a temática lésbica para as telas. Até hoje devem travar um difícil batalha em um mundo de homens, brancos e héteros. Abaixo, trouxemos uma lista com cinco importantes cineastas lésbicas que se você ainda não conhece, precisa conhecer. Confira:

Laura Poitras

Uma das mais importantes documentaristas da atualidade, Laura Poitras tem em seu currículo o documentário pelo qual venceu o Oscar, Citizenfour, de 2014, sobre o escândalo de espionagem vazado por Edward Snowden, e Risk, que trata da vida de Julian Assange, editor-chefe do Wikileaks.

Poitras é conhecida por seus temas polêmicos, políticos e importantes, como o de seu primeiro trabalho, em 2003, Flag Wars, quando documentou o conflito entre uma comunidade gay e uma comunidade negra, em meio a um processo de gentrificação em uma cidade dos Estados Unidos.

Dee Rees

Dee Rees teve como seu filme de estreia o longa Pariah, em 2011, que retrata a história de uma jovem negra em Nova York descobrindo-se lésbica. Em 2015, foi indicada a dois Emmys pelo filme Bessie, exibido pela HBO. E, em 2017, concorreu ao Oscar de melhor roteiro adaptado com o filme Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi.

Cheryl Dunye

Por seu primeiro filme The Watermelon Woman, de 1996,  Cheryl recebeu um prêmio Teddy de melhor filme. A produção é tida como um marco no cinema, sendo o primeiro filme realizado por uma lésbica negra tratando sobre lésbicas negras.  Outros importantes trabalhos dela são Stranger Inside, de 2001, e o O pai do meu bebê, de 2004.

Barbara Hammer

A grande pioneira do cinema lésbico, Barbara inovou ao retratar mulheres como realmente são. A cineasta faleceu em março deste ano, mas foi um divisor de águas para lésbicas tanto em cena, quanto por trás das câmeras. São dela as importantes obras como Dyketatics (1973), Menses (1974), Multiple Orgasm (1976), Pond and Waterfall (1982), Snow Job (1986), History of the World According to a Lesbian (1988), The Female Closet(1998), Generations (2010), Maya Deren’s Sink (2011) e Nitrate Kisses (1992).

Jamie Babbit

Jamie Babbit dirigiu episódios de importantes séries da televisão americana, como Boneca Russa, Revenge, The L Word, Gossip Girl e Gilmore Girls. No cinema, ela conta com trabalhos como Itty Bitty Titty Comitee, de 2007,  e But I’m a Cheerleader, de 1999.