Game of Thrones | Sete mulherões da série!

page

A sétima temporada de Game of Thrones estreou ontem e trouxe, finalmente, o inverno. Junto com esse frio, Daenerys chegou em Dragonstone, Arya caminha para completar sua vingança e Cersei continua defendendo o seu trono com unhas, dentes e muita estratégia.

Repare que os principais nomes desse primeiro episódio são mulheres. A despeito de Jon Snow, que tenta fazer a linha do rei justo, e caminha desde a primeira temporada assolado por desgraças, várias mulheres – e que mulheres – sobreviveram a essa grande briga pelo trono de ferro.

Esse lado da série é um dos que mais chama a atenção. Geralmente, em uma série medieval com guerras e muitas mortes, nós temos uma predominância de homens fortes e mulheres submissas ou que usem apenas de sensualidade ou manipulação para alcançar objetivos. Game of Thrones, vai na contramão dessa lógica: mulheres com personalidades fortes e extremamente complexas, com tamanha profundidade que, sem elas, o enredo não seria possível.

Pensando nisso e nas demais temporadas, preparamos uma postagem especial com sete poderosas mulheres (ainda vivas) de Game of Thrones.

Daenerys Targaryen

game of thrones 4 02
Foto promocional – HBO

Começaremos com Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Quebradora de Correntes, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki, A Primeira de Seu Nome. Muitos títulos? Isso ainda não diz nada sobre quem é Daenerys.

Interpretada por Emilia Clarke, ela começa a sua saga na série da mesma maneira que a maioria dos personagens: sofrendo. Vendida pelo irmão em troca de um exército, Daenerys acabou em uma terra hostil, teve o destino trágico de muitas mulheres da ficção (e da realidade), foi abusada, violentada e oprimida pelo marido. Deu a volta por cima, não aceitou a situação, entendeu as possibilidades de ser uma Khaleesi, se impôs enquanto mulher e mostrou ao seu marido que ela não era um cavalo a ser domado. Desde então, Daenerys caminha e atravessa os mares em busca do que é seu por direito, o Trono de Ferro.

Mas nada, nem nenhum homem, em seis temporadas, foi capaz de detê-la ou, sequer, pará-la por um mísero minuto. Se a determinação tivesse uma face, essa face seria a da Mãe de Dragões.

Arya Stark

1499124598-arya
Foto promocional – HBO

Arya, vivida por Maisie Williams, conquistou os nossos corações desde a primeira temporada. Ainda pequena ela começa a se perguntar sobre as diferenças entre homens e mulheres, esse fato faz com que ela perceba que para conseguir o seu objetivo ou o mínimo respeito em uma sociedade masculina, ela precisa se portar como um homem.

A personagem possui um dos desenvolvimentos mais louváveis da trama e mais do que qualquer um dos Stark, merece ser honrada pelo seu nome (ou nome está sendo honrado por ela). Em nome de sua vingança, a ainda menina, também viveu terríveis momentos e cometeu inúmeros erros, mas tudo isso só serviu para torná-la ainda mais forte enquanto mulher que não precisa da proteção de nenhum homem. Enquanto os homens de sua família e aliados morriam, Arya conquistava conhecimento e o poder para eliminar os seus inimigos.

Sansa Stark
138401
Foto promocional – HBO

Quando pensamos em Sansa Stark (Sophie Turner) e o seu desenvolvimento dentro da trama, a única frase que nos ocorre é: “que mulher!”

Ao contrário de sua irmã, Sansa foi criada para ser uma típica rainha e aceitou sem qualquer problema esse papel, inclusive defendendo a submissão da mulher ao marido. Mas como o mundo dá voltas, a moça teve que sofrer na pele os encargos dessa submissão para entender que esse não era o melhor caminho e que todos os homens do mundo não são bons como o seu pai.

Ela imaginou que já havia passado por todos os problemas com o insuportável Rei Joffrey, porém como a gente sabe que em GoT desgraça pouca é bobagem, o segundo marido, Ramsay, fez de sua vida um cenário muito pior do que o próprio inferno. Diminuída praticamente ao nada, sem a sua família e qualquer perspectiva, Sansa reuniu os seus cacos e o pouco que restava de suas forças e assumiu o seu papel de mulher poderosa que não deve nada a nenhum homem.

A reviravolta da personagem retrata a vida de milhões de mulheres pelo mundo, são as mulheres tomando o poder e o controle de suas vidas.

 Brienne de Tarth

game-thrones-season-6-gwendoline-christie-brienne
Foto promocional – HBO

Brienne (Gwendoline Christie) é, acima de tudo, leal. Entendeu a duras penas que para ser respeitada por homens, é preciso ser melhor do que eles: se gritarem, grite mais alto, se lutarem, lute melhor, se forem fortes, seja poderosa e jamais desista. No entanto, essas posturas nunca são o suficiente para mulheres, nada nunca é o suficiente para mulheres, e Brienne – assim como muitas em nossa realidade – sofreu com os padrões de beleza impostos, ela foi considerada a mulher mais feia da sua casa, um trauma que ela ainda carrega. Mas isso não diminui a sua personalidade, na verdade, fez dela ainda mais forte e confiante de quem ela é.

 Lyanna Mormont

28180
Screenshot – Game of Thrones

A senhora da casa Mormont é apenas uma criança, mas esbanja uma força que muitos homens nessa série (e na vida) nunca conheceram.

Lyanna (Bella Ramsay) está sempre mostrando quem manda em sua casa e com muito estilo. As frases lançadas pela menina poderiam ser impressas e colocadas em outdoors por aí. A gente quer mais personagens femininas empoderadas como Lyanna, a gente quer exemplos em todas as idades.

E vale deixar claro que as frases da Lyanne não são somente “lacração” como alguns dizem. Lyanna deixa bem claro o seu posicionamento de que “não vai ficar em casa tricotando”, e que é ela quem manda em sua vida.

Meera Reed
Game-Of-Thrones-S6-Ep2-Ellie-Kendrick
Screenshot – Game of Thrones

Meera (Ellie Kendrick) é dona de uma grande força interior e exterior. Desde a sua apresentação ao público na terceira temporada, ela vem acompanhando Bram, o ajudando e também dando muitas lições de moral no jovem mimado.

Sempre muito boa com armas, Meera não precisa de ninguém para se defender, muito pelo contrário, sempre o fez sozinha e também para os outros. Além de ser uma mulher excepcional por sua personalidade, a jovem merece o seu destaque na série por ter sido uma das únicas três pessoas a matar um caminhante branco, sendo, até então, a única mulher a fazê-lo.

Cersei Lannister

promo324259790
Foto promocional – HBO

É verdade que Cersei Lannister possui as suas contradições morais e de caráter, inclusive, ela já pagou muito caro em vida por todas essas contradições. Mas convenhamos, as suas próprias contradições são em si um sofrimento. Podemos culpá-la por ter se apaixonado pelo irmão, a única pessoa que a tratava bem e a respeitava? Podemos julgá-la por apaixonar-se pelo homem que, de certa forma, pode e é (era) destinado a exercer grandes feitos que ela nunca poderia alcançar?

Interpretada brilhantemente por Lena Headey, Cersei foi criada em volta do poder, os homens ao seu redor sempre estiveram em um constante movimento de conquista. Como ela poderia ser diferente? Na verdade, ela é mais uma mulher que cansou de viver às sombras de uma figura masculina. Muito mais inteligente, estratégica e determinada, ela está longe de representar uma figura maléfica, muito pelo contrário, Cersei é o jogo sujo, o tudo ou nada, a personagem que apela para meios controversos para conseguir o que quer e, principalmente, se defender. Uma faceta comum e respeitada em personagens masculinos do mesmo gênero.

Seu papel, para muito além de uma simples vilã, é muito mais complexo. Em sua jornada ela questiona os valores patriarcais, mesmo sendo criada para ser uma rainha servil. O seu objetivo é controlar o mundo a sua volta e ser respeitada por quem ela é, e baseada em valores familiares, usa de meios nada ortodoxos para resolver os seus problemas.

A verdade é que mulheres fortes e de personalidade tão forte quanto Cersei Lannister (e as outras mulheres dessa lista) incomodam. Mas fique o aviso: elas continuarão a incomodar, dentro e fora das telas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.