Estudo aponta que ter tatuagens não é mais um problema para o mercado de trabalho

Depois de alguns séculos, parece que finalmente a população renegada de tatuados está começando a ser vista com bons olhos.

O site Loudwire divulgou uma pesquisa realizada pelo The Tavinstock Institute, com mais de dois mil cidadãos estadunidenses, que busca desvendar como anda a situação dos tatuados no país com relação ao mercado de trabalho. E, segundo o estudo, não existe qualquer discriminação de salário ou contratação no país.

As pessoas que participaram da pesquisa foram perguntadas sobre a influência de suas tatuagens no momento das entrevistas de emprego, salários, modos de vida e outras questões relacionadas ao dia a dia no mundo do trabalho. A análise das respostas foi realizada por sociólogos de universidades dos Estados Unidos. O estudo constatou ainda que as tatuagens estão ajudando na conquista de um emprego. Atenção para este trecho retirado do resumo da pesquisa:

“Em nossa amostra, e considerando uma variedade de técnicas alternativas de estimativa, não apenas os salários e ganhos anuais de funcionários tatuados nos Estados Unidos são estatisticamente indistinguíveis dos salários e rendimentos anuais de empregados sem tatuagens, mas indivíduos tatuados também têm a mesma probabilidade, e, em alguns casos, mais possibilidades de conseguir emprego.”

É claro que um estudo realizado nos Estados Unidos não diz nada sobre o mercado de trabalho brasileiro, no entanto, levando em consideração a influência que um país exerce sobre o outro e o número de marcas estadunidenses que instalam suas empresas aqui, talvez possamos nos animar um pouco mais com esses avanços.

Você pode ter acesso ao estudo completo em inglês aqui.